O emburrecimento das gerações à velocidade da luz



É assustadora a forma como as gerações estão emburrecendo, incapazes de compreender o básico do conhecimento humano que lhes permitiria existir com os seres dignos, e não como sub-humanos que envergonham a si mesmos e à raça sem perceber.
O argumento de habilitar aos desprovidos de condição seria perfeito, não fosse o caminho escolhido para fazê-lo. O discurso de oferecer conhecimento a quem não o tem a qualquer custo acabou por diminuir a qualidade do ensino sensivelmente para que os desqualificados obtivessem o direito formal de se considerar acadêmico. Em vez de treiná-los para aprender com esforço e dificuldade, consideraram aceitar o pouco que ele trazia para exercer profissões importantíssimas completamente despreparados.
Isso faz com que tenhamos professores analfabetos, que não ensinam porque não sabem; médicos que matam pessoas e indicam medicação errada porque mal sabem ler e escrever; enganadores profissionais arrogantes formando idiotas inúteis arrogantes, destruindo o sistema e transformando gerações em anormais incapazes que, construirão prédios frágeis e matarão pessoas; um sistema de tráfego ineficiente que causarão acidentes e muitas e juízes irracionais e incapazes prontos para vender sentenças e prejudicar inocentes por não terem formação familiar, acadêmica e muito menos consciência.



É a devastação da sociedade por falta de cérebros úteis, dominada por imbecis que criam as mais esdrúxulas leis e teses, desarticulando regras que funcionavam bem para manter a hierarquia e o respeito entre as pessoas, tornando um ambiente de desconfianças e mentiras, jogos nos quais todos estão dispostos a passar os outros para trás sem remorso com o único objetivo de adquirir poder, fama e dinheiro.
Um número incontável de imbecis prontos para ser enganados por um número inacreditável de vagabundos sem caráter, dispostos a roubar, matar e enganar tranquilamente, e ainda discursar em favor da ideologia mortal que corrói mentes e assassina os mais fracos para que os maldosos sobrevivam.
As novas castas procuram apagar todas as leis e regras que regeram um mundo que evoluiu por séculos, para entrar em franca decadência sem se preocupar com nada a longo prazo. Prazer imediato, riqueza e aventuras bizarras enquanto puderem existir.
Nada importa a não ser destruir como traças, agir como gafanhotos sem pensar em ninguém além deles mesmos. No fim matando a todos e perecendo por último, felizes por sua imbecilidade congênita.
É assustador observar idiotas discursando com arrogância e determinando rumos inviáveis. Mas o pior é ver que há ainda mais sub-humanos estúpidos prontos para segui-los cegamente até a morte.


 
Marcelo Gomes Melo



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu feedback é uma honra!

Para ler e refletir

Sair da vida cedo demais Quando ela afirma que ama, não sabe o que diz, apenas repete o que vê nas novelas às quais assiste...

Expandindo o pensamento