Ratos podres de esgoto são melhores do que vocês



Políticos são ratos mentirosos. Todos eles, inclusive os que, no início têm boas intenções. Assim que entram na vida pública, ingenuamente apresentam ideias revolucionárias, defendem uma melhor existência para a comunidade, mais segurança, educação, saúde, treinamento paranormal, lazer, prêmios, sorteios... Utilizam os melhores sorrisos e abraçam pobres e criancinhas, escondem o nojo e vão pegando ódio da massa que os elegerá.
Durante uma parte da vida um indivíduo pode ser considerado honesto e excelente caráter, até que decide se tornar candidato a um cargo eletivo. É a partir daí que passa a conviver com a escória da sociedade, a aprender os ardis usados pelos lendários políticos de carreira, e sem perceber vão tendo a sua consciência lavada com lama do esgoto mais fétido, poluída pela total falta de escrúpulos e se inserindo no sistema pernicioso que jamais mudará.
Uma vez vendida a sua consciência, tudo acontece muito rápido: a alma é entregue ao diabo e a visão anterior se apaga como se jamais houvesse existido. Estão prontos para negociatas corruptas e ações que os dominam inteiramente. É quando se olha no espelho e o que vê é um comparsa do poder instituído, com a escolha de abandonar a tudo ou espernear e perder benefícios sedutores para si e toda a família e amigos. A imensa maioria decide pelo mais fácil e enriquecem fechando os olhos, mudando de lado, tratando a ideologia como cifras a serem adquiridas. Quem pagar mais o terá de corpo e alma.
A vida dos ratos nojentos da política não é fácil, envelhecem rápido em troca do poder, então apelam para cirurgias plásticas e Botox, exterminam pessoas friamente através de uma canetada e dormem com o auxílio de comprimidos.


Ao contrário do que se pensa, não há adversários a não ser ilusão, todos estão em concordância e fingem para manter o sistema funcionando; uns comprando a ralé com trocados, outros subornando acadêmicos com cargos e muito dinheiro, cobertura jurídica dentro e fora do país.
Esses ratos decidem aumentar o desemprego e a violência, causam caos na sociedade e prejudicam funcionários públicos inferiores pagando mal, retirando a hierarquia e transformando-os em vilões.
Após anos cumpridos com fé e afinco essas pessoas adoecem, vítimas de seus trabalhos insalubres, e é quando começa o calvário. Locais distantes para realizar uma perícia na qual o paciente não recebe sequer um bom dia, não recebe atenção, e os “peritos” pilotam os seus computadores ignorando-os com asco, sem se interessar pelo que sentem. Em seguida, cinco minutos depois já decidiram negar e os mandam embora, desiludidos, pior do que chegaram. A ideia? Eliminá-los do serviço público de alguma forma, matando ou os fazendo desistir, saindo sem nada, saúde, compensação financeira, dignidade. De qualquer forma prontos para morrer.
Políticos são ratos mentirosos e desonestos por natureza, e necessários como qualquer praga para dizimar populações carentes inteiras aumentando o lucro cada vez mais.
Não há reviravolta sem revolução, nem revolução sem derramamento de sangue, isso é fato. Isso quer dizer que revolucionários podem assumir o poder após uma batalha sangrenta em que todos perdem, principalmente a base da pirâmide pobre e inculta, mas os novos poderosos logo agirão com igual atitude, massacrando para manter o poder, envelhecendo mais rápido e dormindo com dificuldade, assombrado pelos atos repulsivos que cometem.
 


Políticos quando morrem habitam os porões das profundezas do inferno, sofrendo todo o tipo de tortura pela eternidade. E ainda assim continuam em dívida pelos malefícios que causam, causaram e ainda causarão post mortem.


  Marcelo Gomes Melo
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu feedback é uma honra!

Para ler e refletir

Sair da vida cedo demais Quando ela afirma que ama, não sabe o que diz, apenas repete o que vê nas novelas às quais assiste...

Expandindo o pensamento