Os ossos. Agora você é uma mulher!

 
         Me doem os ossos quando lhe vejo assim: linda, jovem, inteligente e tão sem capacidade de aprender as benesses que a natureza oferece.
          Me arrepia a pele quando você rechaça a ajuda das pessoas à sua volta, que lhe amam e se importam com você além dos limites.
          Sua filosofia pessoal de não precisar dos outros em hipótese alguma cai por terra logo que haja experiência, porque a juventude dá a falsa impressão de infalibilidade e força, mas ninguém é uma maldita ilha! Todos, mais cedo ou mais tarde precisarão de ajuda, e isso não é demérito para pessoa alguma. Humildade é o ponto de partida para a sobrevivência e felicidade. Perca seu tempo retribuindo com amor e preocupação, carinho e agradecimento e verá como a vida se abre e tudo fica menos difícil.
          Me doem os ossos por ter que reparar a ausência de realismo de sua curta vida com palavras duras, mas necessárias. Raciocine em grupo, pense nos sacrifícios feitos por todos os que lhe amam incondicionalmente, para lhe ajudar, não por obrigação; por vontade. Por amor.
 
          Reconheça os seus enganos, apague o egoísmo e lembre-se de agradecer pelo mínimo que cada um possa lhe oferecer, em vez de exigir mais, sem pensar no que é viável; no que é possível. Pense em quem você vem ajudando, a quem você já ajudou e por que raios ajudou, se é que ajudou. Caso tenha ajudado foi pensando em futuros benefícios?
          O egoísmo da juventude é natural até certo ponto. O ajuste de caráter por parte dos familiares é obrigatório. E o preparo para ouvir e modificar as atitudes exageradas, que podem levá-la ao isolamento, vital.
          Pode ser duro ouvir tais verdades nesse momento, o que até lhe leve às lágrimas, com ódio ou decepção, e isso é ótimo, pois significa que ainda há em você sentimentos suficientes para entender o que vem causando às pessoas que lhe amam: mágoa e decepção. Isso vai passar. O fardo que insiste em carregar sozinha já está dividido entre todos, e assim que se permitir a perceber isso se sentirá mais leve. E a leveza de espírito é o passo mais largo em busca da felicidade suprema.
          Pense sempre assim, refaça seus conceitos sempre que possível, ou reforce os que estão corretos. Ame da mesma forma que é amada, deseje com a mesma intensidade com que é desejada e releve as pequenas falhas, principalmente as suas.
          Agora você é uma mulher.
 
Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

À procura de mim          Estou sempre me procurando para argumentar comigo mesmo, mas nunca me encontro. Estou sempre e...

Expandindo o pensamento