Segredos são segredos?



          As pessoas falam em segredos constantemente, e costumar dar a essa palavra importância crucial para a vida em sociedade.
          De segredos ingênuos como uma festa de aniversário da qual todos sabem, menos o homenageado, a coisas que com certeza causariam comoções em diferentes níveis caso venham à tona.
          A pergunta é: isso é mesmo segredo? Compartilhar algo com uma ou cem pessoas deixando de fora apenas a razão, o personagem, a vítima do falatório pode ser considerado um segredo? Se quanto mais pessoas tiverem conhecimento do fato, a tendência não é que isso se espalhe até que chegue ao conhecimento da vítima, tornando o desfecho insuportável e imprevisível, inclusive com término em fatalidade?
          O segredo de verdade só pode ser conhecido por apenas uma pessoa e mais ninguém. Ele jamais será contado a outro, e jamais pensado nem em frente ao espelho. Se contado a uma segunda pessoa deixa de ser segredo. A disposição do conhecedor do fato de levar para o túmulo sem comentar nem consigo mesmo, insinuar ou permitir especulações por parte de quem quer seja.
          Da maneira pela qual tratam o que chamam “segredo”, os humanos buscam de alguma maneira permitir que vazem e aumentem a ponto de explodir com grande emoção. É a função principal do segredo, da forma como é utilizada hoje em dia, ser descoberto.
          Os segredos são contados pela ineficiência dos homens e  mulheres em manter qualquer fato, relevante ou não, apenas para si; precisam disseminar até que seja descoberto, como o ápice de uma novela, só que na vida real, de vez em quando passando dos limites e causando desastres e destruição.
          O segredo faz parte da necessidade que as pessoas têm de criar fábulas de fatos simples para viver emoções artificiais ao mesmo tempo em que bradam por atitudes transparentes e verdades acima de qualquer coisa. Essa humanidade não é realmente inexplicável?



Marcelo Gomes Melo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu feedback é uma honra!

Para ler e refletir

Sair da vida cedo demais Quando ela afirma que ama, não sabe o que diz, apenas repete o que vê nas novelas às quais assiste...

Expandindo o pensamento