Não o melhor dos homens, nem o mais confiável






          Meu filho, os pensamentos estão muito rápidos, muito rápidos! Velocidade extrema! O desespero se infiltrando nas pequenas vagas e se instalando com a mesma rapidez. Os outros sentimentos, em sequência avassaladora são comandados pelo desespero, transformando o ódio em motor principal do raciocínio. Ou da falta dele.
          As atitudes nessas circunstâncias deixam de ser valiosas a não ser aos seus inimigos, que esperam de camarote resgatar os pedaços de cristal quebrado que jamais serão inteiramente refeitos, e usarão os pedaços para feri-lo, para cortar as suas ambições e desejos mais profundos, quebrando-o psicologicamente, e em seguida fisicamente.
          Nada é benéfico em tomar decisões assim. A arte é conseguir se controlar a ponto de não demonstrar emoções nos seus adversários. Isso lhe dará uma vantagem primordial na sequência do jogo do poder.
          Leva bastante tempo para se conseguir esse controle, e vários homens poderosos não o conquistaram plenamente, então foram seriamente afetados durante o caminho, tombando sobre o próprio orgulho até se afogarem na ânsia por continuar com o poder.
          Se deseja se tornar um homem melhor do que esses, inicie o sacrifício. Elimine as dores possíveis de uma vez e cultive as dores necessárias para que lhe machuquem aos poucos, suportavelmente, sem que lhe destruam por inteiro.
          Aprenda a fechar os olhos e respirar profundamente por alguns segundos antes de tomar as decisões mais difíceis, que afetarão às pessoas as quais ama, e as que necessitam de você para sobreviver.




          Se deixe matar algumas vezes para que saiba o quão humano o é, e quantas fraquezas está deixando para trás.
          Tudo isso o transformará em um homem poderoso, o mais forte e letal dentre todos. Não fará de você, entretanto, o melhor dos homens, nem o mais confiável. Apenas o que está preparado para fazer o que é necessário, quando necessário, para liderar a massa voraz, porém sem coragem, ineficaz em ordenar os próprios pensamentos e incapaz de concretizar os pequenos sonhos mesquinhos.
          Você o fará por eles. E dominando anulará a si mesmo. Trocará o desespero atual por poder assombroso, frieza de corpo e alma. Aprenda a perguntar a si mesmo nas noites solitárias e sangrentas: alguém capaz de tantas decisões mortais seria ainda um ser humano?


 



Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

Relato poético de um detetive de homicídios             Desmaiou ao ver aquela compilação de vidas extintas exposta no mesmo loca...

Expandindo o pensamento