Fique de olhos abertos: a paixão não é cega!




          Aos olhos da paixão tudo é terra devastada! Horrores que fazem os olhos piscar e a pele se arrepiar. Um dia longe de quem se deseja à morte é um século inteiro de percalços. O desespero toma conta por mais que a vítima seja alguém com o controle das emoções e uma camada de frieza externa impecável. Você está sob o domínio da paixão, não ouse resistir!
          Os óculos escuros não serão suficientes para aparar o que os seus olhos externam, porque o coração baterá alto e forte como a bateria de John Bonhan*, e o sorriso tomará vida sozinho, sem que você perceba, e se dizimará por conta própria um segundo depois.
          Você imaginará, aos olhos da paixão, os piores terrores já imaginados por um ser humano suscetível à natureza. Tremerá de prazer e se corroerá de ciúme quase que simultaneamente, e considerará estar louco milhares de vezes. Ficará com ódio de si mesmo e poderá tentar internar-se em qualquer hospício, ou se esconder na caverna mais profunda; mas não se engane com as manobras dispersivas da paixão, que o colocará como passageiro de uma nave espacial desgovernada e sem aliens para consertar a explosão.
          Não é paixão ordinária, dessas que facilmente atingem os “Nutella” como um raio e somem em minutos, os deixando arrasados e bêbados por um dia apenas, antes que sejam novamente atingidos. Trata-se de paixão ilimitada, e a falta de limites destrói vontades contrárias, constrói barreiras intransponíveis e afaga enquanto machuca, tortura de tanto prazer e lança ao abandono loucamente, sem aviso. Escuridão e luz! Escuridão e luz!






          O que fará contra isso? Como recuperará o controle e a razão? Como lutará bravamente contra as situações que acredita sejam passageiras? Você é ingênuo a esse ponto?! Ah, me perdoe, deixe-me rir de você! A paixão atua nas entranhas, preenche as entrelinhas e quando você respira, lhe aperta aos poucos, quebrando a sua resistência e destruindo todos os seus parâmetros.
          A partir desse momento você passa a implorar por um bálsamo que será ainda pior, sem que você saiba: o amor. Desse não se escapa, não se esconde, não se defende nem se foge. Mas isso já é outra história...
          O fato é, sem sombra de dúvidas, que a paixão não é, nunca foi e jamais será cega.


 

*baterista do Led Zeppelin




Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

Relato poético de um detetive de homicídios             Desmaiou ao ver aquela compilação de vidas extintas exposta no mesmo loca...

Expandindo o pensamento