Nevasca no olhar


Pareço ser a única pessoa
A viver no inverno nessa cidade
As estações passam velozmente
E eu continuo estagnado
Coração gelado, olhos nevando
Assombrando os casais que, felizes
Passeiam à noite de mãos dadas
Com rajadas impiedosas de frio
Fora de época, o inverno combina comigo
Pelos traços sombrios
Mais do que pelas manhãs ensolaradas
Que mal aquecem
Mas alegram aos corações apaixonados
Eu vivo com um inverno constante
Não estou no inverno, mas ele se instalou
Profundamente em mim
E hoje é tudo o que consigo oferecer
Não é morrer aos poucos
É viver para sempre
Gelado e só.


Marcelo Gomes Melo



 

Para ler e refletir

Intolerante é a sua mãe, eu sou o mais humilde do universo!         Para lutar por suas bandeiras é preciso argumentar com co...

Expandindo o pensamento