O valor de uma mulher que te ama

            
            Tem uma mulher que te ama, mas é fria como gelo. Mal sorri, com os olhos densos como a água escura no fundo de um poço, anunciando tempestades aterrorizantes de raios e trovões.

          Após os seus movimentos sobra devastação, e a sua calma impiedosa intimida os mais destemidos líderes e os assassinos mais desprezíveis. Nada que se ponha em seu caminho resiste. Ser descartado como mero bagaço depois de ter todo o sumo espremido e a energia requisitada em sua totalidade é fato.
          Essa mulher que te ama não medirá esforços para conquistar a sua alma e se apropriar do seu corpo, custe o custar. Mas é o seu cérebro que lhe impõe algum desafio. A sua força física é detalhe, e o seu poder de conter a indignação que ela lhe provoca é realmente intrigante. A falta de pretensão que demonstra beira a um insulto, já que a coloca na mesma prateleira que todas as outras, isso não é agradável a quem se acostumou à prateleira mais alta, sem concorrentes.
          A mulher que te ama, rainha perpétua das ligas sociais, ditame da moda e do comportamento alheio em torno do mundo não se importa em ferir sentimentos em geral, visto que não os possui, e se os possui não os reconhece.
          Ela não diz que te ama, mas permite que os olhos brilham em sua presença, e se dirige a você, de vez em quando, em um tom mais do que casual, indiferente. É a maneira dela de lhe confessar.
          Entretanto, o perigo ronda a sua existência. Não a deixe saber que você se anularia por ela. Não permita que ela leia em você o desejo irreparável.  



         Não tente saborear tais sentimentos nem enquanto estiver sozinho, longe dos olhos dela.

          Isso significará o seu fim. E morrer por amor não permite ressuscitar.... Estará você pronto para deixar de existir por ela? Vale esse amor diferente, congelado e egoísta, em que apenas um sofrerá? E esse sofredor será você. Sem dúvida.



Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

A lenda do Bom Tejipió           Embaixo do pé de cajá ao anoitecer, com uma lança comprida de ponta fosca triangular, cort...

Expandindo o pensamento