Um lugar além do amor



         Você não sabe o que a outra pessoa mais ama, não seja arrogante! Ninguém jamais saberá algo assim, profundamente pessoal. Afirmar algo parecido é ingenuidade e egoísmo a um só tempo.
     Ninguém jamais consegue se expor a tal ponto. E só é possível contar superficialmente o amor que se tem. O amor declarado.
          Não pode pensar em estar certo a respeito do que a outra pessoa realmente mais ama, isso está entre ela e Deus. O que unicamente se alcança é a primeira camada, baseado em atitudes e palavras. Mas o que está guardado no fundo do cofre do coração, trancafiado com segredos intransponíveis na mente jamais será alcançado por quem quer que seja.
         O amor é o nível mais alto de alcance e compreensão entre as pessoas, o que nem de longe garante sequer arranhar a couraça que protege o lado denso do querer humano, porque esse estará para sempre guardado por cada um durante toda a existência; talvez até após.
        Então, antes de declarar que alguém morreu fazendo o que mais amava, ou que sempre realizou  todos os próprios desejos vivendo uma vida plena, lembre-se de que é apenas baboseira sentimental e mentirosa. São palavras atiradas ao vento hipocritamente, sem nenhum valor.
      O alcance máximo de uma pessoa à outra de maneira irrestrita durante a vida chama-se amor. E o amor verdadeiro não ultrapassa os limites dos pântanos escuros do coração e do pensamento, pois é onde se dá o encontro com o Criador, e nesse momento não há outros participantes ou intermediários.
      Tudo o que você sabe a respeito de quem ama, ou quem lhe ama sabe a seu respeito é ínfimo para poder afirmar com certeza algo tão profundo quanto se quer acreditar.
       Há algo além do amor, e beira o divino. Até os apaixonados mais loucos têm limites.


Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

A lenda do Bom Tejipió           Embaixo do pé de cajá ao anoitecer, com uma lança comprida de ponta fosca triangular, cort...

Expandindo o pensamento