Questiúncula




          Ah, todos esses amores!
          Até que lugar lhe levaram
          Desde a tenra juventude?
          Houve um momento em que ousasse
          Parar para pensar

          Em latitude e longitude?



          Como se localizar
          No meio de tantas manobras dispersivas?
          Esses amores febris deslizaram pelo seu colo
          Atazanando-lhe o juízo?
          Até que fossem arrancados cruelmente
          Como um dente do siso?




          Um dia tomou consciência
          Durante a idade adulta
          Passou por dificuldades
          Apanhando desses amores
          Como se fosse uma luta?



          E agora no fim dos tempos
          Sabedor de que alguns amores
          Vão e vêm
          Tem certeza de que o mais resistente
          Talvez não lhe faça bem?



          Ou continua perdido
          Sem saber de nada
          Conforme desde o início?
          E isso lhe dá a certeza
          Dos amores desditosos
          Soterrados em suplício



          No final da caminhada
          A um passo do além
          Voltaria os seus olhos
          Para a última tentativa
          De saber se foi mais tristeza
          Ou felicidade durante a vida?


Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

Intolerante é a sua mãe, eu sou o mais humilde do universo!         Para lutar por suas bandeiras é preciso argumentar com co...

Expandindo o pensamento