Um mundo movido a emoções consistentes




     

             Os dias vão ficando nublados e gelados, os passos apertados, os cafés lotados, o conhaque é o amigo do peito.

          O horizonte é cinza, os pingos frios da garoa incomodam a quem caminha concentrado em direção aos próprios objetivos.

          Aqueles que caminham distraídos acabaram de encontrar o amor, ou uma pneumonia. Ou as duas coisas ao mesmo tempo.

          Não há nada que desperte o ser humano como o instinto de sobrevivência. Se não for um apaixonado. Porque um apaixonado desafia todas as noções de sobrevivência conhecidas em nome de suas sempre ridículas teses, mesmo que verdadeiras.

          O cinza de um dia aparentemente sem sabor é altamente enganoso, pois são as cores internas da paixão que ligam a mente e provoca sorrisos e gestos dantescos para quem está de fora, entranhado na matemática da dissimulação, preso às correntes poderosas que não permitem jamais à alma alçar qualquer tipo de voo. É isso o que impede que se livrem da tensão constante de habitar um mundo comum, em plena derrocada, havendo um mundo paralelo tão puro, movido a emoções consistentes e salvadoras.




Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

Contemple o seu reino           O limite de velocidade permitido para considerar a hipótese de obter qualquer ganho financ...

Expandindo o pensamento