A vida nem sempre oferece tempo suficiente






          Camadas e camadas se sobrepõem a uma pessoa comum até que você porventura alcance, lá no fundo, o verdadeiro ser, a razão da existência dessa pessoa, e nem sempre é agradável como geralmente se acredita.
          Nem a própria pessoa imagina como realmente é, por isso as diversas camadas criadas para protegê-la, inclusive dela mesma.
          Um visual para o mundo, a imagem pública que quer vender para adquirir diversas vantagens, e até poder.
          Um estilo sólido, ou diferenciado, para conquistar prestígio, contatos influentes que transmitirão a troca de informações que beneficiarão a todos naquele círculo de amizade e negócios. Mais negócios do que amizades.
          Uma imagem de caráter e belos ideais, decência e expectativas admiráveis para a conquista de um amor verdadeiro, que desmoronará assim que as outras camadas sejam descobertas.
          Uma atuação original e chocante, flertando com o perigo e as tentações, objetivando relações imediatas e inéditas, rápidas o suficiente para serem esquecidas facilmente.
          São essas camadas que encaminham cada indivíduo ao seu destino, dependendo da ordem em que são superpostas. Ah, e o imponderável. É ele o encarregado de virar vidas de cabeça para baixo e destruir sonhos, causando tristeza e dor.
          Ou o contrário, retirando do pântano vidas sem expectativa para brilhar inesquecivelmente em locais e com pessoas que as farão felizes para sempre.


 



        Conjugar os verbos viver e amar não é tarefa simples, e só a ingenuidade intrínseca aos corações humanos as faz temer desesperadamente, embora nem sempre haja tempo suficiente para isso.



Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

Relato poético de um detetive de homicídios             Desmaiou ao ver aquela compilação de vidas extintas exposta no mesmo loca...

Expandindo o pensamento