O que lhe morde e jamais explica



Eu amo o seu jeito de tentar me construir como a um quebra-cabeças, partindo do que é mais simples para o que acredita ser mais complexo. Perde o valor.

Na verdade, não há complexidade que valha a pena; após descoberta perde o valor. As coisas mais simples definem muitas coisas perfeitamente, mas, mulheres não costumam ir por esse caminho. Quanto mais complicado, melhor; quanto mais criativo, mais plausível. Por isso nos confundem tanto.

O seu modo de olhar profundamente, sereno e ao mesmo tempo em chamas, esse meio sorriso carinhoso e desconfiado... Carinhosa por natureza sem a melação exagerada que falsifica tudo. Gosto da forma sincera de como fala comigo. Dos pesares que carrega com elegância e do talento inerente para iluminar o ambiente no qual se encontra.

Penso em todas as variáveis, mas você não é matemática. Garota, você é filosofia! Amor em tempos sombrios. Sobriedade magnânima, mas usada em exagero. Costuma implodir por causa de pensamentos bobos, mas forte para segurar os amigos, manter a alma tranquila, quase sob controle.

É encantador ficar em silêncio com você. Não há egoísmo. Tudo misturado com as coisas sem razão, urgentes, prazerosas em um piscar de olhos, só interrompidas para carinhos e sorrisos.

Eu conheço você. Não me pergunto o porquê nem sei como aconteceu, mas eu percebo você. Eu sinto você como se fizesse parte da minha história. E faz.



Não interessa que nada faça sentido. Só importa o prazer que compartilhamos. Os arremedos silenciosos de discussões inexistentes. E a vitória do inigualável. Eu amo a sua existência!
  

Marcelo Gomes Melo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu feedback é uma honra!

Para ler e refletir

Sair da vida cedo demais Quando ela afirma que ama, não sabe o que diz, apenas repete o que vê nas novelas às quais assiste...

Expandindo o pensamento