Cerimônia para o abate e cremação de veados mortos



          Trata-se de quase um documentário histórico sobre a caça, abate e evisceração de veados, fincando posição nos rituais cabalísticos para a cremação adequada, com intenção de comer até a última gordurinha, salvando apenas os ossos.
          Desde os tempos de caça indígena, esse ritual que envolve canções específicas apresentam muitas crenças; entre elas a de que abater e comer um veado é essencial para os grandes e rústicos caçadores aumentar a sua força e virilidade, degustando o sangue quente para afastar os maus espíritos que possam influenciar no estilo de vida de cada caçador.
          Um veado bem caçado deve ser atraído, cevado com competência e sensibilidade. Quiabento aplicado no local certo, exposto para hipnotizar o veado através do cheiro e do sabor. Ele vai deslizar quase flutuando e se colocar na posição para você sentar o dedo, campeão. Grande machão caçador imponente e intempestivo à procura de autoafirmação.
          Para alcançar a honra de entoar as canções de glória no processo de queima e degustação do veado é imprescindível seguir as regras milenares. Primeiro tem que encontrar o veado. Então, campeão, paramente-se de forma muito vistosa, usando uma roupa laranja brilhante que irá distingui-lo, destaca-lo em meio aos outros concorrentes na área de caça. Lembre-se de que, para abater veados é imperioso ter licença. Com uns trezentos reais você está dentro.
          No mato, tome cuidado para não se tornar a vítima do veado ou de caçadores que disputam o veado com você. Jamais esqueça de disfarçar o cheiro de colônia, perfume, sabonete ou desodorante, pois o veado é sensível a esses odores. Fique uns dois ou três dias sem tomar banho ou fazer a barba antes de sair à caça e esfregue bicarbonato de sódio pelo corpo inteiro.



          Procure sinais do veado. Os seus passos diferenciados, os movimentos leves... Veados gostam de maçãs, sabugos de milho, água fresca. No local em que houver tais alimentos haverá veados em abundância.
          Quando encontrar o veado, camufle-se. Camuflado você poderá iniciar a ceva, o trabalho para atraí-lo. Faça o veado vir até você, não corra atrás dele! Sempre esteja acompanhado de parceiros caçadores. Caçar veado sozinho pode ser perigoso. Nunca leve cachorrões para caçá-los; eles servirão apenas para assustá-los e dispersá-los.
          Logo que atrair o seu veado, prepare-se para abatê-lo com apenas um tiro. Você não quer esbagaçar o veado com muitos tiros antes de comer. Posicione-se adequadamente, de pernas cruzadas, sentado, paciente e atento.
          A emoção da espera vai fazer você suar e estremecer na expectativa da conquista. Escolha o veado perfeito para você, mire e se ligue no pescocinho do seu troféu. O tiro irá paralisar o bicho e você finalizará com a faca de caça, decapitando-o.
          O tiro perfeito segue uma regra tácita: respire, relaxe, mire, pare de respirar e mande ver no veado. Você conseguiu! O veado lhe pertence! É seu e apenas seu!
          No acampamento, depois de esvaziar o veado por dentro, você estará pronto para compartilhá-lo com os seus companheiros de caça. Nesse instante começarão os rituais, com bebidas, sangue de veado caudaloso e morno, dancinhas infelizes e canções pré-cremação:



        “Deer, deer, you are so voracious!
          Your tender flesh, deer, satisfies!
          Deer, deer, rolling on the skewer
          Your head will be stuffed
          And nailed tom y ceilling!”.

          “Veado, veado, você é tão voraz!
          Sua carne tenra, veado, satisfaz!
          Veado, veado, rolando no espeto
          Sua cabeça será empalhada
          E pregada no meu teto! ”.        

          O companheirismo na degustação do veado criará entre você e os seus companheiros um eterno laço secreto como o dos soldados americanos em filmes de ação.
                                       Fonte: http://pt.wikihow.com/Caçar-um-Veado
                                                 http://veadagensrituais.steleon.org




           

Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

A lenda do Bom Tejipió           Embaixo do pé de cajá ao anoitecer, com uma lança comprida de ponta fosca triangular, cort...

Expandindo o pensamento