A força motriz por trás dos canalhas



         Ladrões por todos os lados. Corruptos caminhando pelos shoppings de gente rica, comprando roupas caras e presentes de marca para as festas de fim de ano. Festas que só acontecerão para eles, patifes que detêm o dinheiro roubado, retirado do bolso da população que, através dos impostos pagos, além dos valores embutidos nos produtos comprados esperava hospitais de qualidade, postos de saúde funcionais e eficientes, escolas em quantidade e qualidade suficientes, segurança efetiva e uma sociedade gerida com competência e honestidade.
          A atitude desses bandidos desenrolou uma série de outras pequenas sacanagens que o povo passou a usar como desculpa e defesa, argumentando que se os mandatários safados o fazem, também eles podem fazem.
          Então surgem sonegadores de impostos, corrupção passiva, pequenos subornos rotineiros, “gatos” para burlar a lei e obter TV a cabo sem pagar... Os assaltantes de paletó e gravata criaram uma lei subentendida de que, em comparação com os crimes hediondos que vêm cometendo há anos, esses “crimes menores” são perdoáveis; temos o surgimento de uma nação de aprendizes de corruptos, eleitores de safados corruptos, liderados por calhordas-mor que espalham péssimos exemplos para as novas gerações. Logo teremos assassinos no berçário, matando outros recém-nascidos, enfermeiras e médicos.
          Um oceano de anormais achando comum parentes e amigos. Qual a probabilidade de mudança (para melhor, claro) desse país em que o caos é sinônimo de tranquilidade?



        A livre palavra através da internet é a grande força motriz para a mudança. Pessoas comuns com senso de responsabilidade, cultura em bom nível, honestidade acima de tudo e vontade de viver em uma sociedade mais justa, propagam as suas ideias para quem quiser ouvir e colaborar com bons argumentos tendo em vista uma doutrina dos valores coletivos para o alcance de qualidade de vida para todos.
          Hostilizar fisicamente aos sacanas sem entranhas é extremamente radical, como combater fogo com gasolina, mas uma mídia canalha é um sintoma vil de que o povo é manipulado constantemente, já dizia Millôr Fernandes.
          Grandes mudanças exigem grandes ações. Resta saber se o brasileiro tem a coragem necessária, e o amor pela pátria como outros povos demonstram. Há quem diga que o Brasil é uma nação subserviente por natureza, formada por dominados profissionais e conformados universais. Esperneiam por vantagens ilícitas enquanto se mostram incapazes de lutar por direitos incontestáveis. Vai saber!



Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

À procura de mim          Estou sempre me procurando para argumentar comigo mesmo, mas nunca me encontro. Estou sempre e...

Expandindo o pensamento