Grândola, Vila Morena
 


 

       Grândola, vila morena

       Terra da fraternidade

      O povo é quem mais ordena

      Dentro de ti, ó cidade

      Dentro de ti, ó cidade

     O povo é quem mais ordena

     Terra da fraternidade

     Grândola, vila morena

     Em cada esquina um amigo

     Em cada rosto igualdade

    Grândola, vila morena

    Terra da fraternidade

    Terra da fraternidade

    Grândola, vila morena

              Em cada rosto igualdade

  O povo é quem mais ordena

  À sombra duma azinheira

 Que já não sabia sua idade

 Jurei ter por companheira

Grândola a tua vontade

Grândola a tua vontade

Jurei ter por companheira

À sombra duma azinheira

Que já não sabia sua idade

 

            Senha para o início da Revolução dos Cravos, em 25 de abril de 1974, a canção de Zeca Afonso tornou-se um marco da revolução e democracia portuguesa.

                                       

                                                     Marcelo Gomes Melo
 
 

Para ler e refletir

Relato poético de um detetive de homicídios             Desmaiou ao ver aquela compilação de vidas extintas exposta no mesmo loca...

Expandindo o pensamento