A humanidade em desencanto



          O ritmo acelerado das nossas vidas empobrece as percepções que deveriam enriquecer individualmente, e que são importantes para o crescimento como ser humano.

       Hoje as pessoas envelhecem mais rápido, sem tempo para absorver a experiência de vida que possibilitaria colaborar com as novas gerações de forma natural e eficiente.
          A superficialidade tomou conta dos povos, que parecem se preocupar com as coisas fúteis e dispensáveis da vida, e deixam os verdadeiros valores esmaecendo nas prateleiras mofadas da existência.
          Uma população inteira sem força de caráter, valorizando absurdos, vivendo de atividades toscas, nocivas, criando uma possibilidade doentia de se sentirem ofendidos por qualquer coisa, enfraquecidos e adoecidos em grupo. Humanidade em desencanto, inimigos do próprio habitat, facilmente dominados e controlados por seres sem escrúpulos, descendo a ladeira em bloco a caminho do inferno.



Marcelo Gomes Melo
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu feedback é uma honra!

Para ler e refletir

O fim da existência como a conhecemos Os homens criaram a sociedade para exercer o controle das multidões com certa facilidade a...

Expandindo o pensamento