Planeta em declínio



            Silencioso, quase um espectro, caminho sob os coqueirais, confesso, quase que em prantos, envolvido pelo manto de sombras que esconde o peso de uma vida com pouco sentido.
          O ambiente sufocante é tão deprimente quanto a inconsciência letal que abarca todo um cérebro em ruínas, por razões que a própria razão desconhece.
          É inútil confiar nas próprias reações, ou em qualquer ajuda externa, portanto, habitar o limbo é mais difícil de reconhecer do que a derrocada física e mental em velocidade hipnótica tentando cruzar a linha mortal de chegada, quando não haverá nada mais a fazer.
          A atração do século é negativa, não há como lutar contra quando estão todos apavorados por algum terror pessoal cuja solução é inalcançável, e cada um luta como pode, direcionando as próprias obsessões para áreas em que atingirão muitas outras pessoas, produzindo um caos regional que se espalhará como uma praga, tornando toda uma sociedade doente, um planeta em declínio total.


 

Marcelo Gomes Melo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu feedback é uma honra!

Para ler e refletir

Sair da vida cedo demais Quando ela afirma que ama, não sabe o que diz, apenas repete o que vê nas novelas às quais assiste...

Expandindo o pensamento