Sagaz!




Não há verdades absolutas! Mantenha isso em mente sempre que ousar fazer algum julgamento, superficial ou profundo, que envolva outras partes além de você. E mesmo que o julgamento seja particular, apenas a respeito de você mesmo, há tendências que quase sempre são seguidas. Uns são condescendentes consigo mesmo, outros extremamente cruéis. Ambos sofrem com isso.
          Se verdades absolutas são contestáveis, a imaginação pode e vai pregar peças em seu coração, vai lhe fazer questionar a si próprio e aos outros e se arvorar a julgar inconscientemente, de maneira peremptória e conclusiva, o que irá causar imensos arrependimentos em um futuro curtíssimo.
          Ser inteligente para descobrir essa situação comum entre qualquer humano é maravilhoso e difícil; até improvável, quase impossível para a grande maioria. Porque resultará em novos requisitos. Sagacidade para, após entender o corrido, lidar imediatamente, não para resolver por completo, mas para amenizar os efeitos destrutivos. Demonstrar esse jogo de cintura, essa esperteza requer poder de controlar as emoções, e tranquilidade sobre-humana para sair do próprio corpo e observar a si mesmo imparcialmente.
          É uma luta constante e dolorida, que acontece durante toda a vida, e após a percepção inicial do fenômeno.
          As pessoas continuarão a utilizar o instinto gutural que guardam dentro de si, e atuarão violentamente para soterrar os males de amor que os acometem e aos quais não entendem. É difícil demais, embora comum.
          Afinal, já dizia a canção de George Michael: “Para os apaixonados a ignorância é uma bênção”.
 



Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

Intolerante é a sua mãe, eu sou o mais humilde do universo!         Para lutar por suas bandeiras é preciso argumentar com co...

Expandindo o pensamento