Szerelem
 
Talvez seja arte



Talvez seja a parte crucial do
Quebra cabeças escondido na
Parte escura do último suspiro
Apaixonado.
Quem sabe o caminho do arranhão
Provocado
Pelo carinho percorrido no peito
Banhado com sangue e lágrimas
Alternadamente...
Eu te amo quando o tempo para
E teu sorriso me enquadra!
E esqueço de mim para me lembrar
De você.
Estilhaços no espelho me dividem
E o espaço entre eles
É você, e preenche entrelinhas
Entre minhas mãos ansiosas
Estrelinhas entrevistas através
Dos hangares.
Os olhos dela podem conter tantos sonhos!
Talvez o mapa do amor sejam manchas roxas
Nas coxas;
Eu só sei que ser seu é inevitável...
 
Não se trata se rimas de amor. É o que se sente quando se está além de todas as perspectivas naturais.
 
                                Marcelo Gomes Melo


Um comentário:

  1. "...Quem sabe o caminho do arranhão
    Provocado
    Pelo carinho percorrido no peito
    Banhado com sangue e lágrimas
    Alternadamente..."

    Uma sinopse muito bela e original
    que cria no leitor a atração desejosa
    de ler o livro.

    Felicitações Poeta!

    Grata por partilhares,meus votos
    de que tenhas um lindo final de semana

    ResponderExcluir

Seu feedback é uma honra!

Para ler e refletir

Sair da vida cedo demais Quando ela afirma que ama, não sabe o que diz, apenas repete o que vê nas novelas às quais assiste...

Expandindo o pensamento