Eliminando o fator escuridão



          Apague-se a luz e todos os gatos serão pardos. O medo e a expectativa tomarão conta dos corações, o tato e o olfato assumirão o comando. Os passos incertos denotarão a insegurança completa do momento. Tudo pode acontecer, e tais acontecimentos dominarão o pensamento dos presentes, que têm uma única certeza: não têm a noção de como as coisas que acontecerão, já que estão ali justamente para que coisas aconteçam sem o seu controle, embora com total aquiescência.
          Na escuridão que se segue, o silêncio aparece, profundo, desde o início, fruto da precaução. Com o passar dos segundos o som retorna, aos sussurros, para depois, no auge, virar grunhidos, gritaria, gemidos e conversa alta, um burburinho assustador para quem não participe.
          Mesmo sem enxergar, logo todos os participantes relaxam e vão se tornando confiantes, movimentando-se sem nenhum temor, reconhecendo através do tato e do olfato tudo o que está ao redor. A confiança transforma o medo em ousadia. A partir daí tudo vale a pena, se a safadeza não for pequena, parodiando Fernando Pessoa em nível bastante inferior.
          Todos os que se dispõem a arriscar a dignidade que, hipocritamente ostentam durante o resto do ano (excetuando-se outras datas apropriadas para a lascívia coletiva), atiram o falso conservadorismo no lixo, esquecem dos discursos pudicos que os representam e viram todos apenas sensações, apenas corpos protegidos pela escuridão abertos para os prazeres, conhecidos ou não.
          Agora, retire dessa equação o fator penumbra. Acenda as luzes e preencha a escuridão reinante com a chance de enxergar. Ver a tudo o que acontece em toda a sua expansão, em todos os detalhes, a chance de fotografar, filmar, registrar todos os acontecimentos... Muda tudo.



          A partir desse momento o que já estava controlado e dominado muda outra vez. O retorno da insegurança de ter sido pego em algo que não tem mais como esconder; o medo de passar ridículo ou se tornar vítima de chantagens; a aparição de um ângulo novo do caráter antes mantido a sete chaves...
          Muda tudo. Mas não se assuste, o nome disso é carnaval.



Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

A lenda do Bom Tejipió           Embaixo do pé de cajá ao anoitecer, com uma lança comprida de ponta fosca triangular, cort...

Expandindo o pensamento