O esgar do exercício



Na praia todos os homens do coronel
Deixam no suor as frustrações diárias
Através dos gritos que são canções
Espantam o medo de falhar em suas missões
Agarram-se à tenacidade do sargento
Como as suas derradeiras chances de se 
Tornarem alguém
Com as botinas enterradas na areia
Procuram vencer os obstáculos
Enquanto esquecem os problemas
De suas vidas pessoais.
Treinam para ser fortes em nome da pátria
Prontos para cumprir o dever
São vistos com condescendência
Pelos civis, quando não estão
 Certificam-se de fazer fluir através dos poros 
Todas as mazelas que veem 
Transformam-se em outros seres de uniforme oliva 
E pensamentos restritos


Não pensam na morte. 
Pensam no dia de folga para voltar 
A ser gente!



Marcelo Gomes Melo 

Para ler e refletir

Relato poético de um detetive de homicídios             Desmaiou ao ver aquela compilação de vidas extintas exposta no mesmo loca...

Expandindo o pensamento