As agruras de um coração partido



          A três passos do cadafalso, um filme se desenvolve através da mente, e o astro principal é você, transitando pela sua própria vida. O roteiro independe de sua escolha pessoal, e as categorias se misturam em um emaranhado de sequências, de acordo com o rumo que o destino lhe carrega, sem alternativas.
          Ao contrário do que se conta, as coisas boas que realizou para si mesmo e para a sociedade a qual pertence não são prioritárias na ordem em que surgem. Dane-se a sociedade, você não lhe deve nada, afinal de contas! Os durões de verdade ironizam, incitam, praguejam, mas nunca reclamam. Talvez o medo seja tão grande que amorteça a alma, prestes a se afastar do corpo que, seco e vazio, inerte, logo tombará, frio, rumo à escuridão.
          A dois passos da cadeira elétrica, a atenção de uns se eleva a tal ponto que cada célula trabalhando pode ser notada, percebida, sentida, funcionamento em plena capacidade, à prova de erros. Outros pairam, olhos distantes, perdendo o contato com todos os vivos presentes è execução, testemunhas da extinção de um ser da face da terra.
          Não há remorsos. Não pode haver. Não deve haver. Uma breve lista dos próprios inimigos é feita rapidamente, no pensamento, e é uma tremenda sorte quando a folha no cérebro permanece em branco.
          A um passo da injeção letal, tudo o que importa é a eficiência, os músculos firmes controlados por uma mente apavorada, mas capaz de conter os espasmos involuntários na medida do possível. Firmeza e coragem. Não é permitido importar-se com coisa alguma.



           E ainda assim, o que lhe vem à mente não são os benefícios realizados para a comunidade, a predisposição em aplicar a ética e a honestidade com que interage com os seus pares. Você busca uma alta dose de ódio para equilibrar o serviço sujo que realizará em nome da população, ao chutar o banquinho, apertar o botão ou injetar o veneno, mandando o condenado dessa para melhor.
          Você não pensa em nada. Não ouve. Não fala. A sua  respiração se acelera imperceptivelmente, você se esquece de quase tudo.
          A única sensação maior, capaz de lhe fazer dividir e equilibrar o peso em seus ombros, ribombar como trovões em seus ouvidos que, nesse momento só percebem estática... As únicas coisas que leva com você, mesmo que não o deseje, são as agruras de um coração partido.



Marcelo Gomes Melo

Para ler e refletir

A lenda do Bom Tejipió           Embaixo do pé de cajá ao anoitecer, com uma lança comprida de ponta fosca triangular, cort...

Expandindo o pensamento