As línguas que jamais serão faladas novamente





        Idiomas mortos. Perdidos através dos tempos e de multidões extintas. Significados estranhos, aveludados e imortais. Exemplos diversos que trazem significados incríveis, de acordo com o entendimento de cada sociedade, grupo ou indivíduo.
          Suspeitas pertinentes ou não de idiomas alienígenas, formais e informais, ou a visão interestelar da mistura de línguas faladas no Planeta Terra.
          A seguir a tradução aproximada feita por um ser humano sensitivo da quadragésima hora, que administrou a quantidade de conhaque autoconsumido para uma receptação mais acurada dos sons e da sequência da comunicação:
          “Vejam vocês, criaturas mortais que através da movimentação circular das luzes, seres mortais poderão verificar a modificação natural no mundo em que habitais e em seus corpos desprezíveis, uma, duas, três mil vezes holográficas.
          Eis que o fim dos tempos substituirá o fim individual de cada um de vocês, seres fenomenais, e os seus erros serão alterados pela sua percepção; e sua fraqueza demonstrada como a um espelho, e as suas sensações nojentas os colocará em seu local verdadeiro.
          Vermes putrefatos se regozijarão ante a vocês, seres frágeis e inúteis. E a liberação virá automaticamente; só então o planeta será limpo”.




Marcelo Gomes Melo



Para ler e refletir

Relato poético de um detetive de homicídios             Desmaiou ao ver aquela compilação de vidas extintas exposta no mesmo loca...

Expandindo o pensamento