EasyHits4U

EasyHits4U.com - Your Free Traffic Exchange - 1:1 Exchange Ratio, Business social network. FREE Advertising!

Aos aniversariantes

 

          Que seu dia de felicidade se prolongue eternamente, e que todas as canções que cheguem aos seus ouvidos sejam suaves como as vozes de seus filhos, lhe fazendo relembrar os momentos inesquecíveis de sua vida como flashes; e a cada flash, que seus olhos brilhem muito mais do que o sol que agora lhe cobre, e que as estrelas que virão homenageá-la, transformando a atmosfera noturna em uma via láctea particular. Hoje o mundo lhe pertence!

          O seu caminhar é diferente, nesse dia; parece flutuar, os pés mal tocam o chão e o pensamento mal sai das nuvens. O sorriso se espalha pela casa, ganha os jardins e hipnotiza as ruas. A vida é doce e você é o prêmio que ela oferece aos seus familiares, amigos e admiradores.
          As preocupações que se apresentam são as mais fúteis e deliciosas. Você se preocupa com que roupa desfilará casualmente durante o dia. Com que expressão de recato e alegria receberá os abraços, os beijos e as congratulações. Sua face ruborizada denota prazer juvenil, não timidez. O seu resfolegar tranquilo, a surpresa genuína a cada presente transmitirá aos que lhe rodeiam sensações de prazer compartilhado.

 

          O sol brilha por sua existência, o tempo perde toda a pressa em passar, só para lhe ver em todo esplendor! Com a chegada da noite, uma joia adornada por joias será o centro das atenções, dos brindes mais gentis, dos abraços mais calorosos e demonstrações sinceras de amizade e respeito.
          Nesse ambiente mágico, completamente favorável, cabe um momento de introspecção. Um segundo para dividir consigo mesma e com o universo. Fechar os olhos suavemente, as pálpebras como asas de borboletas. O ensombrecer do entorno, o silêncio à sua volta, a conexão necessária com Deus.

          Esse é o momento certo para agradecer. Pelo amor recebido, pelo prazer concedido e pelas graças diárias; controle para superar as dificuldades, força de vontade para tolerar possíveis injustiças, humildade para reconhecer prováveis falhas e dignidade para prosseguir, incólume, com seu destino.
          De resto, nada a fazer além de curtir. Divirta-se, invista na felicidade total, porque você sendo feliz faz o mundo inteiro feliz. Não se preocupe com o que não pode mudar; não mude o que pode causar preocupação.
          Encante, permita-se deixar encantar. Deixe-se amar!

 

Marcelo Gomes Melo
Até o final dos tempos!

Je t’aimerai un million d’années !

Et je me perdrai dans les galaxies de tes yeux

Et même ainsi perdu, paradoxalement,

Je trouverai l’amour en toi

Parce que tu es l’amour

Et l’amour est le maillon qui nous unit

Et nous mêle pour un million d’années !

 

Jours pluvieux et vos yeux assoiffés

Me brûlent

Et la lumière est la promesse

Qui s’accomplit rapidement,

Ininterrompue, inlassable, inexorable

Comme les soupirs que nous échangeons

Comme les draps que nous  froissons

Pour un millions d’années !

 

Mains entrelacées…

 

Jusqu’à la fin des temps
Te amarei por um milhão de anos !
E me perderei nas galáxias dos teus olhos
E ainda assim, perdido, paradoxalmente
Encontrarei o amor em você
Porque você é o amor
E o amor é o elo que nos une
E mistura, por um milhão de anos !

Dias chuvosos e seus olhos me queimam
Sedosos
E a luz é a promessa
Cumpre-se rápida e ininterruptamente
Incansável, inexorável
Como os suspiros que trocamos
E lençóis que ensopamos
Por um milhão de anos !
 
De mãos dadas...
Marcelo Gomes Melo
 
 
 


Eu quis comer você!
 

          Caminhando com as mãos nos bolsos em meio a uma multidão de canalhas endinheirados, sorridentes e bem dispostos, meus olhos a percorrem gulosamente, porém, à distância. Entre nós há uma centena de esfomeados com a preferência. Mais dinheiro, mais cacife, melhor posição na vida, mas eu não desisto. Existe uma atração irresistível em você que me move em sua direção, examinando cada detalhe.

          Macia, rosada, suculenta até onde posso ver, com certeza. Ei! Não ousem apalpá-la, essa me pertence! Bastante cara para minhas posses, eu sei, ainda mais nesse ambiente tradicional da sociedade paulista, templo das delícias frequentado por turistas do mundo inteiro, todos em busca de prazeres indescritíveis, exóticos; formas distintas, sabores jamais provados, por isso tão caros!

          Olho em volta e percebo a diversidade de iguarias, vindas de todos os lugares do país; algumas do exterior. Todos os presentes estão dispostos a gastar uma pequena fortuna para deliciar corpo e alma. Tenho menos recursos financeiros e apenas um desejo. A mais carnuda de todas! A mais gostosa!

 
          Como se sabe, o prazer nos alcança através de todos os sentidos; Você sente o perfume, delicioso, suave, levemente adocicado e já começa a salivar, imaginando o momento em que poderá tê-la entre as mãos, segurando firme, acariciando, sentindo a textura inigualável, maravilhosa. Você a vê e seus olhos brilham de desejo, seu estômago se contorce na expectativa, fome total!
          Você ouve o roçar suave quando outras mãos a tocam, antes que pudesse chegar e oferecer seus trocados, ou melhor, tudo o que tem em troca da posse daquela gostosura sem fim! Você a quer atormentadamente, e a nenhuma outra! Você tem que, você precisa comê-la!
          O terror assola um homem com tanta fome e desejo. Tento me movimentar o mais rápido possível por entre os turistas mais próximos, melhor colocados. Dou cotoveladas, continuo de olhos fixos, para não perdê-la de vista. A boca seca. Com um golpe afasto uns japoneses, que me olham surpresos como se eu fosse um tigre mal educado, disposto a tudo. E eu sou!
          Italianos e nordestinos reclamam em altos brados, movendo tipicamente as mãos quando são suplantados por minha gula, mas não me importo, nem lhes dou atenção. A dois passos do meu objetivo estendo a mão para tomar posse da minha delícia rosada e cheirosa... Aperto o bolo de notas no bolso da calça; já tinha uma estratégia: pagar antes e me livrar da concorrência. Mais um passo e...
 
           Ahhhhhhhhhh! Não, não, mil vezes não! Uma senhora a pegou antes de mim. A encaro, sem voz, com um olhar criminoso no rosto, mas a mulher me ignora solenemente. Simplesmente a empurra para o fundo da sacola plástica.
          Não pode ser! Há tantas outras tão gostosas quanto ela na banca! Essa me pertence, velha carola! Quero berrar, mas o silêncio e a decepção me desanimam. Friamente a megera insensível se afasta para o outro lado da banca.  Culpo a mim mesmo por ser tão pobre e não ter chegado antes.
          Aqui no Mercado Municipal é assim. Se você quer as melhores frutas, chegue cedo. A concorrência é enorme, há quem venha até de outro planeta para saboreá-las.
          Eu sei que posso tentar um pastel de bacalhau ou o famoso sanduíche de mortadela de quatro quilos. Mas eu não quero, vim por causa dela, e só por ela. Vim para degustá-la inteirinha, chupar até o caroço! Aquela magnífica e sensacional manga rosa, a coisa mais gostosa que meus lábios poderiam tocar, mas se perdeu na sacola de uma matrona insaciável, que se afastou a caminho do setor de frutos do mar.
          A mim restou o olhar entristecido, pecaminoso, observando aquela sacola carregando a uma mulher desalmada, perdendo-se no meio da multidão... Quem me notasse naquele momento leria em meu rosto de forma absolutamente clara: “Eu queria tanto comer você!”.
 
Marcelo Gomes Melo  

Para ler e refletir

A permanência sob os temporais           Eu quero permanecer sob a chuva, o mundo está tremendo como os meus sonhos. Aturd...